ECONÔMETRO

Economizados com os projetos da Comfort Lux

Eficiência energética: atitude inteligente e de bom senso 04/02/2016 | em : Sustentabilidade/Eficiência energética

Eficiência energética: atitude inteligente e de bom senso

A energia é vital para o mundo e fazer com que a escassez de recursos naturais não chegue ao extremo, a uma situação crítica, é de suma importância, trata-se de pensar de forma inteligente em como aproveitar melhor os recursos naturais renováveis. Através de uma análise de todo o processo de produção em uma empresa, por exemplo, é possível descobrir espaços para reduzir o consumo de energia elétrica, de aplicar de forma prática o conceito muito difundido nos últimos anos, o da sustentabilidade, a chamada “economia verde”.


Setores industriais, comerciais e de serviços estão entre os que mais utilizam a energia elétrica e esta é responsável por uma parcela significativa dos custos de produção. É possível reduzir esse percentual e ainda contribuir para a sustentabilidade do meio ambiente, investir em energia limpa como eólica, energia solar, iluminação natural é uma das formas. Pensar em eficiência energética é isto: minimizar o uso de energia elétrica em toda a cadeia de produção utilizando os recursos abundantes e renováveis. Atitude inteligente e de bom senso que trará resultados para a empresa e para o planeta.


DICAS DE ECONOMIA E MELHOR APROVEITAMENTO DA ENERGIA:

A iluminação artificial é responsável por uma média de 25% no valor da conta de energia elétrica, por isso é importante pensar racionalmente em formas de economizar no seu uso. Veja algumas dicas práticas para reduzir o consumo e preservar o meio ambiente:


ILUMINAÇÃO:

 - Usar sensores de presença ou relógios programáveis (timer) para acionar a iluminação artificial. Manter limpos lâmpadas, luminárias, refletores e difusores.

- Potencializar o uso da iluminação natural, preferindo edificações com fachadas e vãos envidraçados e janelas amplas. A limpeza também deve estar em dia, e objetos que impedem a entrada da luz do dia devem ser removidos.

- Usar cores claras na pintura dos espaços para maximizar a iluminação existente.

- Os níveis de iluminação devem estar adequados às atividades desenvolvidas nos locais. Luz mais forte do que o necessário gasta mais energia e incomoda a visão. Luz de menos traz cansaço e maior chance de erros e acidentes.

- Sempre que possível, usar lâmpadas fluorescentes, de maior eficiência e durabilidade. A iluminação do tipo incandescente não é recomendada por ser menos eficiente e ter curto tempo de duração.

- Grandes espaços internos, como pátios e corredores, são melhor iluminados com lâmpadas de vapor de sódio de alta pressão. Do lado de fora podem ser usadas as lâmpadas de sódio de baixa pressão, que funcionam melhor do que as de mercúrio.


CLIMATIZAÇÃO:

Uma temperatura agradável é cada vez mais um parâmetro de conforto nos locais de trabalho e pode representar um valor significativo na conta de luz.

- Um edifício mal isolado termicamente vai prejudicar a eficiência de qualquer sistema deste gênero. O primeiro passo é providenciar o uso externo de materiais que dificultam a dissipação do calor.

- Regular os termostatos para uma temperatura que esteja de acordo com a estação do ano e o número de pessoas no ambiente.

- Evitar a instalação de equipamentos em locais não utilizados ou vazios ou seu uso desnecessário.

- Limpar regularmente filtros de ar e providenciar manutenção periódica. - Com o aparelho ligado, fechar portas e janelas para não consumir mais energia.

- Soluções do tipo multi-splits, centralizadas, mas com mecanismos de regulação local, aumentam a eficiência e contribuem para que a manutenção esteja sempre em ordem. 


Fonte: SEBRAE

Saiba mais:

  http://sustentabilidade.sebrae.com.br/portal/site/Sustentabilidade/menuitem.98c8ec93a7cfda8f73042f20a27fe1ca/?vgnextoid=89ae203f95a27310VgnVCM1000002af71eacRCRD#sthash.E663qX5t.dpuf




+55 51 3362-1680